NA COVA DOS LEÕES



Fostes meu erro mais sensato
Do objeto ao abstrato
Meu impulso posto em ato

Entre o abismo da realidade

A mentira verdadeira
Assinada em nosso pacto

Fostes de todos os casos
O melhor dos acasos
Reservados pra mim

Fostes uma cura suicida
A ferida mais doida
Que de mim recebeu sim

Fostes o beijo mais bonito
E de tudo o que foi dito
Teu silêncio me calou

Fostes o peito mais aberto
E o ombro mais amigo
Que meu sonhos embalou

Fostes o meu mundo, o universo
E de tudo fez o resto
Posto em forma de canção

Fostes entre os que por mim passaram
Dentre os pouco que ficaram
O que teve permissão

Hoje, não és mais do que saudade
Destas que a eternidade
Nao tem absolvição

2 comentários:

  1. Pois é...
    ai, que triste, hein?
    Mas o que nao te mata....

    ResponderExcluir